Tânia, em Outubro 14th, 2008 às 8:02 pmDiz:
 
Prezado professor, gostaria que o senhor mesmo nos desse algumas dicas que pudessem nos auxiliar.
 
 
Aqui vão algumas dicas, Tânia. Dicas, no entanto, não são regras que, se seguidas à risca, garantirão o sucesso de uma sessão. Mais importante que tudo é ter propriedade e entendimento do conto que irá compartilhar.
Laerte Vargas 
 
 
Ôba, hoje é dia de contação!!!
  • Evite tomar gelado um dia antes e no dia da sessão,
  • Não tome suco de laranja no dia, pois provoca muco,
  • Leve uma maçã pequena para a sessão e a saboreie minutos antes sem lavar a boca depois,
  • Chegue com antecedência no espaço e caminhe por ele explorando todas as suas possibilidades e dimensões,
  • Se perceber que o ar condicionado está muito intenso, inspire suavemente pelo nariz ( para aquecer o ar ) e expire pela boca,
  • Faça exercícios para soltar o pescoço e ombros;
  • Aqueça sua voz com mantras. Se estiver acompanhado(a), peça para o outro avaliar sua projeção de voz indo até o fundo do espaço, nem baixa, nem alta demais: convidativa.
  • Abra bem a boca fazendo a,e,i,o,u e u,o,i,e,a.
  • Verifique se atrás de você existem painéis muito coloridos que possam dispersar ou “roubar” a atenção. Circulação de pessoas atrás de você, contador, nem pensar !
  • Água na temperatura ambiente sempre perto de você: um dos pré-requisitos para uma voz colorida é uma boa molhada;
  • Use um banco desconfortável: as poltronas muito “confortáveis” acabarão deixando você dobrado e com o diafragma pressionado,
  • Use roupas com cores discretas: quem tem que marcar presença é a história!
  • Quando o público entrar, já esteja no palco esperando seus convidados: assim é que se comporta um bom anfitrião.
  • Convide os ouvintes a desligarem seus celulares e solicite que, caso haja necessidade de saírem, o façam entre uma história e outra.
  • Não faça sessões muito longas: quarenta e cinco minutos de sessão  envolvendo, no máximo, seis histórias é de bom tamanho.
  • Lembre-se sempre que uma sessão deve envolver contos com características bem diferentes um do outro; salvo se for uma sessão temática. Mesmo assim, procure entremear histórias viscerais e densas com outras leves e divertidas,
  • Eu, particularmente, opto por programar os contos mais longos para a primeira metade da sessão,
  • Contos de encantamento precedidos por lendas podem remeter demais à introspecção. Procure pontuar um e outro com facécias, contos de exemplo e de animais,
  • Olhe a platéia convidando. Se identificar aqui e ali um ouvinte mais desatento, conte um tempo para ele; mas com o cuidado de não torná-lo o que, às vezes, os irrequietos querem: ser o alvo das atenções.
  • Perguntas devem ser respondidas no limite exato. Não deixe que as intervenções comprometam sua sessão.
  • Não infantilize seus ouvintes impregnando a contação de diminutivos;
  • Seja feliz: este momento é uma celebração. Não sofra.
      Valeu?

Entrou por um perna de pato, saiu por uma perna de pinto, quem quiser que conte cinco!

Só é autorizada a reprodução do artigo acima mediante referência à sua autoria e link para o Blog do Gandavo.

Colar o texto abaixo:

Dicas para Contadores

Autor: Laerte Vargas

Disponível em: https://laertevargas.wordpress.com

Início
Anúncios